30.10.10





Admito que doeu, que me sufocou. Admito que eu não sabia para onde correr. Admito que me consumiu, que me corroeu, que me despedaçou. Mas também admito me fez olhar em frente e entender que tudo na vida tem uma razão. Não estou bem, mas estou melhor. Melhor que ontem e pior que amanhã. Admito que existem momentos de fraqueza mas admito também que esses momentos são agora cada vez mais raros. Não posso ignorar o que ainda te amo (que sempre te amarei) e que necessito de ti como no primeiro dia, mas posso esquece-lo por breves momentos até que um dia, lembrar-me de que tivemos um passado, já não faça parte da minha rotina diária. Não tomes as minhas palavras como um adeus, nem como um desisto. Ainda não estou preparada para tal, por agora fica apenas com o meu até já e com a promessa de que sempre, mas sempre, serás a personagem principal da minha história. Afinal, ensinaste-me a amar incondicionalmente e a não ter medo de sentir as mais variadas emoções, e por isso sempre te ficarei agradecida.




7 comentários:

Catarina Bessa disse...

Tão lindo! :O

Catarina Bessa disse...

Mas esta lindo querida. :)

Ana M. disse...

ler este texto acompanha por aquela musica de fundo é tão reconfortante :3

alexandrapinto disse...

adorei! :D

alexandrapinto disse...

de nada :D

Sly disse...

Está muito bonito.. e força rapariga :D

Di disse...

Esta mesmo muito bonito :)
Com o tempo tudo cicratiza .)