3.12.10

Agradeço-te. Irei sempre agradecer. Mais do que pensas, do que eu poderia mostrar, Amo-te, e vou sempre amar Não há nada que eu não farei, para te dizer isto:

És linda.
Sempre, sempre e para sempre
És minha mãe, minha amiga, meu apoio, meu porto de abrigo. A única coisa que eu sempre tive de mais puro foste tu e o teu grande amor por mim, mesmo nas horas difíceis e sofredoras para ambas.
Estavas lá para eu saber que íamos conseguir.
Mostraste-me como ser uma mulher. Ensinaste-me como entender as acções más e boas. Mostraste-me como amar e aceitar o que nos é estranho como amamos o que nos é rotineiro. Ensinaste-me que nem todos sabem o valor da verdade
Dizer que és a melhor amiga é sempre redutor, mas parte da verdade. Não se pode desassociar a palavra amiga da palavra mãe, nunca ninguém nos quererá tão bem como um ser que nos gerou e criou dentro dela.
Dizer que és a melhor mãe do mundo é falso. Porque felizmente não conheço mais nenhuma e na realidade espero sinceramente que não sejas a melhor mãe do mundo, até porque eu não sou de certeza a melhor filha e estaríamos em desigualdade.
Eu sou o melhor que sei e tu és muito mais do que sabes ser
A minha mãe é aquela pessoa, inigualável, que só de sorrir já me faz bem.
Adjectivá-la seria sempre reduzi-la ao que as palavras permitem e ela é muito mais do que se pode descrever.
Tenho por ela o amor todo que só uma filha consegue ter e mais a admiração possível, por um ser tão fantástico que além de me dar vida, ainda me faz viver bem e melhor todos os dias. Acho que há medida que a vida vai passando, vou percebendo mais conscientemente o valor que a mãe representa para mim, o porto de abrigo que afinal sempre foi e se calhar nunca quis aproveitar, perceber.
A relação com a minha mãe, passou há muito tempo a cumplicidade, ou a típica relação mãe/filha. É uma linguagem de olhares, toques, emoções. Nunca precisarei pedir-lhe nada que ela não soubesse já que eu o necessitava. Nunca deixarei de ter algo que ela pudesse dar-me. A intensidade da nossa relação mede-se pelo tempo de que dispomos juntas e fazemos questão de aproveitar ao máximo da melhor maneira. Seja com lágrimas ou com sorrisos. Porque nunca me vai saber melhor chorar ou rir com alguém do que com ela, a nossa relação é imortal, a morte será demasiado vã para terminar com algo de tão belo e genuíno, como é o nosso termo-nos.
Quem tem uma mãe que é assim, simplesmente mãe, imensamente mãe, como a minha, é de certeza uma pessoa privilegiada.




Mãe, minha e só minha.

6 comentários:

Joana disse...

juro que fiquei sem palavras!

Sue disse...

que lindo texto ;o

obrigada :D

- catty disse...

amei :O
que fofinhoo *-*

Joana disse...

não sejas modesta. adorei tanto!

Joana disse...

muito obrigada <3

guilherme disse...

buh